1 de setembro de 2013

Porque ver os clássicos: Agosto



Começo de semestre costumava ser mais tranquilo para mim, mas como esse semestre decidi não ter vida e pegar o dobro de matérias, não consegui assistir tantos filmes quanto gostaria. O tempo que tinha pros filmes dediquei para a leitura (faculdade ou não), então minha pequena lista é:
Mediterrâneo (idem) Gabriel Salvatores 1991. Ganhador do Oscar de Melhor filme Estrangeiro.


Sempre fui a favor de mostrar os vários ângulos e visões da segunda guerra mundial. Sei que a guerra afetou o mundo inteiro em diversos meios, mas a verdade que mostrar um grupo de soldados numa ilha grega nada estratégica só para marcar território é tão entediante que, ao final do filme, todo mundo (minha tia e meu irmão) se perguntou ‘como ganhou o Oscar?’. Não vi os outros filmes que estavam concorrendo, mas a verdade que esse filme não acresce nada na vida de ninguém. Vale, claro, pela linda fotografia da Grécia. Mas não entendi porque o filme chama Mediterrâneo sendo que a ilha era no mar Egeu. Meu irmão tentou me explicar, mas continuei sem entender.

Tess (idem) Roman Polanski. 1979.


Tess é o tipo de romance tipo novela das oito com desgraças e amores que não dão certo. Para quem gosta, é sensacional; para quem não gosta, ainda vale pela angústia de ver a vida da Tess. A atriz me incomodou um pouco, mas ela passou direitinho a impressão de condenada. Meu deus, é muita desgraça. Achei o filme um pouco arrastado e espero que o livro não seja, já que comecei a ler. Também tô pra ver a série e se não demorar muito, farei um post comparativo.
E é isso aí, espero que setembro me dê tempo para assistir mais filmes acho improvável.

That’s all xx

Nenhum comentário:

Postar um comentário