22 de outubro de 2012

Resident Evil 6 #3

Sherry e Jake



Esta foi a última campanha que terminei e confesso que fiquei meio decepcionada com o final, mas tem muita coisa pra comentar antes disso. Vamos lá: Lembro-me que, na época que lançaram o primeiro trailer, eu pensei que a Sherry fosse a Ashley. Improvável, eu sei, já que a Ashley era uma cagona, mas mesmo assim, tava perdida no tempo e não sabia que a Sherry tinha essa idade. Mas gostei da Sherry, ela não é badass, mas tá conseguindo seguir os passos da Claire.

Sherry na época de RE2, mas aqui é The Darkside Chronicles

A gente começa com Jake e sua ‘futuramente’ famosa maçã injetando o C-vírus nele mesmo e, ao contrário das outras pessoas, ele não sofre nenhum tipo de mutação. Os que estão infectados começam a atacá-lo quando a Sherry aparece pra salvá-lo. Ela tenta se apresentar, mas ele fica “yeah yeah, good for you” HAHAHAHAHA O amor e ódio entre os dois é constante ao longo da campanha inteira e eu adorei!
Logo no começo a Sherry explica porque o sangue do Jake é tão  importante e ele, como um bom mercenário, pede 50 milhões pra cooperar. Nice, huh? O governo aceita porque né, desperate times. Estamos no leste europeu e vamos encontrar com o Chris e Piers, mas antes aparece o Unstanak, o monstro que vai nos infernizar a campanha inteira. INTEIRA! Ele tem tipo um braço mecânico que, quando ele cansa de um estilo, troca! Encheu o saco, pra ser sincera, mas né, Boss que não enche o saco, não é boss.

Unstanak aí atrás.

Encontramos com Chris e Piers e tem todo aquele sentimentalismo entre Chris e Sherry e as faíscas entre Piers e Jake. Agora, ao contrário da campanha do Chris que era só pra combater os rebeldes, Sherry e Jake são encarregados de matar o monstro. BEM PIOR! Ainda bem que meu irmão era o Jake, então ele que tinha que subir na corcunda do monstro. Adoro a parte que Jake e Sherry vão pro avião e sai mais faíscas entre Chris e Jake, aí Chris olha feio pro Jake, vira pra Sherry e dá um sorrisinho HAHAHAHAHA bipolaridade, a gente vê por aqui.
O Unstanak enche o saco no avião também e aí a gente cai, e aí um pedaço ENORME do avião tá enfincado na Sherry. Ela pede pro Jake tirar e ela se cura à la Wolverine! É nessa hora que ela explica que já testaram seu sangue pra tentar fazer a vacina, mas não conseguiram. E é nessa hora também que Jake a chama pela primeira vez de Super Girl , confesso que achei fofo. Eles acham uma cabaninha e aí acontece uma conversinha, Sherry explica sobre seu pai, Raccoon City, diz que Leon e Claire são as pessoas mais próximas que ela tem (fato que já disse que é incoerente, segundo Leon) e rola um climinho entre eles. Claro que nada acontece porque eles são interrompidos, Jake se joga em cima da Sherry e a gente pensa que vai acontecer alguma coisa, mas ele só tava protegendo-a. 


Bom, os rebeldes que tão atirando não são o problema porque vem uma avalanche, fazendo a gente pegar jets sky e nossa, como foi chato essa parte. Meu irmão ficava preso sei lá onde e era esmagado pela neve toda hora! E depois diz que eu sou ruim. Depois que a gente consegue se livrar da avalanche, o Unstanak aparece de novo, agora junto com a Ada. Oficialmente sabemos agora que Jake é filho de Wesker, digo oficialmente porque esse clipe apareceu no trailer então não era novidade pra ninguém, bom, é pro Jake, porque ele fica todo indignado. Passam-se seis meses, Jake e Sherry são levados pra China e ele é testado nesses meses todos. Ele consegue fugir (não sei porque só após seis meses) e se reencontra com a Sherry. Aparece Jake sem camisa com corpo escultural, Sherry com uma roupa de hospital toda decotada, mas SUPER DECOTADA!


O reencontro de Sherry e Jake é tão fofinho. Ela fica toda feliz que o reencontrou e meio que ia dar um abraço nele, mas ele vira o olho porque né, ela tá pelada! HAHAHAHAHAH Ela se enconde e procura roupa nos armários lá, ele faz o mesmo, mas fica de olho na Sherry trocando de roupa HAHAHAHAHA Ok, fofinho não é palavra, mas gosto desses romances em RE. Jake já é todo revoltado e fica mais por causa dessa história de Wesker, mas Sherry dá uns tapas (modo de dizer) na cara dele e diz: “You can blame your father all you want but at somepoint you’ll take to take responsability for your own actions” IN YOUR FACE, JAKE!
Depois de uma longa caminhada de moto, nos encontramos de novo com Chris e Piers, não vou descrever porque é a mesma da outra campanha. Não demora muito pra nos depararmos com Leon e Helena e aí que acontece aquela cena awkward que Leon aparenta nunca mais ter visto a Sherry. Leon fica meio bravo porque Sherry trabalha pro Simmons e meio que avança em cima dela, fazendo Jake protege-la  Jake solta faíscas pra todo mundo, né, porque olha estranho pro Leon, mas depois eles soltam piadinhas quando o Unstanak DE NOVO aparece! Vou por aqui o diálogo entre eles:

Jake Muller: [after spotting Ustanak] Him again? 
Leon S. Kennedy: Friend of yours? 
Jake Muller: More like an ex-girlfriend. Guy doesn't know when to quit. 
Leon S. Kennedy: Welcome to the club. You get used to it. 
- IMDb

A gente tá indo ao encontro de Simmons agora mas, claro, não é tão fácil assim. A gente pega uma barça zoada e vai andando pelo rio. Alguém nos ajuda e a gente sabe que é a Ada em sua campanha, mas por enquanto só sabemos que estaríamos mortos se não fosse por alguém misterioso. Antes de nos encontrarmos com Simmons, Sherry pede pro Jake prometer que, se Simmons for mesmo do mal, é pra ele correr. CLARO que ele não o faz e aí ela diz: “you promised me” e aí ele fala algo do tipo: “yeah yeah, I lied” Mesmo com todo esse heroísmo, eles acabam ficando separados e são levados embora, até a hora que Chris os libertam.
Spoiler
Nos encontramos com Chris de novo e acontece aquela conversa de “I see your father in you” e todas aquelas faíscas. Mas como já disse, Jake e Sherry vão embora e deixa Piers e Chris cuidado do monstro-mor. Antes de conseguirmos ir embora, claro, o Unstanak aparece de novo!!!!! Cara, é um pé no saco! Os dois acabam se separando e graças a deus eu fico longe do Unstanak, enquanto meu irmão aka Jake tá lutando com ele, eu tenho que acionar uma alavanca. Não gosto de trabalhar sob pressão, mas ainda bem que foi rápido! Quer dizer, essa parte foi rápido. Jake dá um mega soco no Unstanak e ele cai na lava, aí a gente pensa que acabou, mas NÉ, NÃO SERIA TÃO RÁPIDO! A gente pega um transporte de trilhos, sei lá como aquilo chama e temos que engatinhar pro Unstanak não pegar a gente e cara, é muito difícil de engatinhar, acho que eu disse na campanha do Leon que temos que andar pelo fio do elevador no final e eu caia toda hora. Bem, são os mesmos comandos e é um saco! Ainda bem não demorei tanto quanto na vez do Leon, acho que já tinha acostumado. Aí tem a cena fofinha do Jake ajudando a Sherry a segurar a arma pra acertar no Unstanak, Sherry dizendo “You saved my life, you know that, don’t you?” e aí ela segura a mão dele e os dois ficam abraçadinhos 
Embora o Unstanak tenha sido um saco a campanha inteira, eu pensei que o final seria algo extremamente chato e grandioso como da campanha do Leon, por isso eu disse que fiquei decepcionada, mas por um lado foi bom, já tava morrendo por dentro só de pensar em matar algo tão grandioso quanto o Simmons.

Considerações finais do jogo. 
Vai parecer que sou muito puxa saco do jogo, mas a verdade é que achei o melhor da franquia. Acredito que seja para todos os gostos, seja para os saudosistas que se orgulham de dizer que jogaram o RE1 (meu irmão) e que sentem falta do survival horror, a campanha do Leon está aí; seja para os novos fãs que, além de RE, jogam Call of Duty, Battlefield, Gears of War e essas coisas, as campanhas do Chris e Jake estão aí, principalmente a do Chris que anda em equipes com mais munições e tal. Ainda tem os fãs da franquia, aqueles que jogaram todos os tipos, o survival horror, o mata-mata do RE5 e os first shoot do wii (sou eu); a história tá muito bem feita com todas essas histórias intercaladas, uma complementando a outra. Além disso, tem muito vídeos nesse RE, tipo, muito mesmo! Mas você não fica só vendo os vídeos, são interativos e, além dos vídeos que são possíveis ver após a campanha ser finalizada, tem os vídeos menores que aparecem ao longo da história e também os diálogos que ocorrem enquanto o jogo tá rodando. Tem hora que não dá pra prestar atenção no diálogo, por exemplo durante um chefão, mas as vezes eles tão andando no corredor e conversando, isso é o máximo.
As diversas modalidades de jogo não se restringe apenas nas três campanhas, em cada uma delas tem outros modos de jogar, como pilotar helicoptero, nadar, dirigir carro e moto, além, claro, quando precisa correr de avalanche, monstros, pedras e coisas do tipo, é correr, desviar dos obstáculos, apertar botão, uma correria. Há, também, os puzzles, os da Ada foram os mais difíceis, mas todos são  muito bem feitos.
Na minha opinião feminina, só faltou um beijo entre Leon e Ada  pro jogo ser perfeito, de resto, meu deus. Não sou escrever sobre a campanha de Ada porque não é a principal, mas em RE4 a campanha dela é a mais difícil e aqui não é diferente. Além disso, foi muito esclarecedora em relação a Ada/Carla, mas deixa isso pra outro dia. Vou jogar tudo de novo pra conseguir os trophies. Tô tentando fazer meu amigo Vini viciar na série e se ele gostar pelo menos um pouco, meu trabalho como fã já está feito.

Vai ser difícil ter mais novidades de RE por um tempo, então:
That’s all x

Nenhum comentário:

Postar um comentário